Diagnóstico da DMRI Úmida

Como a evolução da DMRI úmida é muito rápida, o acompanhamento regular junto ao oftalmologista é muito importante.

A doença pode ser descoberta através do exame de fundo de olho, a oftalmoscopia ou fundoscopia ou mapeamento de retina. Para obter uma imagem clara do fundo do olho (Retina), o oftalmologista primeiro dilata a pupila do paciente e com auxílio de instrumentos e de lentes especiais, ele consegue examinar o fundo do olho.


  • A+
  • A-
  • A+
  • A-

A acuidade visual pode ser medida ou pela Tabela de Snellen (comum nos consultórios) ou pela tabela ETDRS (comumente usada nos estudos clínicos).

A observação de distorção de imagem ou presença de mancha na visão pode ser feita através da Tela de Amsler.

Tela de Amsler
  • A+
  • A-

Trata-se de um teste simples realizado por meio de uma grade de linhas horizontais e verticais, que auxilia na detecção de distúrbios visuais causados por alterações na retina, especialmente a mácula.

Na presença de qualquer alteração na imagem (linhas tortas ou borradas ou manchas na visão), o médico oftalmologista especialista em retina deve ser consultado.

  • A+
  • A-

Tela de Amsler:

Utilizando a Tela de Amsler, o paciente pode de forma simples e rápida testar a função de sua mácula.

O fornecimento de telas de Amsler aos pacientes pode facilitar a detecção precoce da DMRI, além de ajudar no monitoramento da progressão da doença.

Tela de Amsler
  • A+
  • A-

Os sintomas iniciais da DMRI que podem ser constatados através da tela de Amsler são:

  • Distorção das linhas
  • Turvação visual
  • Escurecimento ou descoloração das linhas da grade
  • Incapacidade de fixar a visão no ponto central

Para um diagnóstico definitivo da DMRI, exames mais sofisticados são utilizados:

  • Angiografia com fluoresceína (AGF)
  • Angiografia com indocianina verde (ICG)
  • Tomografia de coerência óptica (OCT)
  • A+
  • A-

Angiografia com fluoresceína (AGF):

Seu médico aplicará uma injeção numa veia periférica, geralmente do braço e que contém corante. São realizadas fotografias especiais conforme o corante passa pelos vasos sanguíneos em seu olho. Isso permite que seu médico veja a permeabilidade dos vasos sanguíneos de dentro do olho.

A fluoresceína é um corante que produz um brilho verde quando reflete a luz. Não penetra no epitélio pigmentar da retina sadio ou nos capilares retinianos. A fluoresceína brilha apenas onde se encontram os vasos sanguíneos, inclusive a neovascularização e onde existe extravasamento de sangue e líquido.

Angiografia com fluoresceína
  • A+
  • A-

Angiografia com indocianina verde (ICG):

Técnica auxiliar da AGF, por ser mais sensível para avaliar os vasos da coroide e suas possíveis alterações, permitindo que neovasos antes ocultos fiquem visíveis

Angiografia com indocianina verde

Tomografia de coerência óptica (OCT):

Tomografia de coerência óptica (OCT) é um método de aquisição e de processamento do sinal óptico. Ela captura imagens tridimensionais de resolução micrométrica, a partir do espelhamento óptico (por exemplo, tecido biológico).

Tomografia de coerência óptica é uma técnica de interferometria, tipicamente utilizando luz infravermelha.

Fornece imagens transversais de alta resolução e medições quantitativas da espessura da retina. Ou seja, é um exame que nos fornece imagens da espessura retiniana ou a retina "de lado".

Tomografia de coerência óptica