Tratamentos

Tipos de Tratamentos

Sem tratamento, as pessoas diagnosticadas com DMRI úmida devem ficar funcionalmente cegas em curto prazo1-5. Mas há tratamentos que podem ajudar a retardar a doença. Em alguns casos, esses tratamentos podem reverter a perda de visão.


Esses tratamentos incluem:

  • A+
  • A-
  • A+
  • A-

Fotocoagulação à laser — tem por objetivo destruir os vasos sanguíneos frágeis e permeáveis que se desenvolvem no olho. As limitações desse tratamento são que ele é apropriado em apenas um pequeno percentual de pessoas com DMRI úmida e os vasos podem voltar a se desenvolver1-5. A fotocoagulação à laser não é um tratamento amplamente usado.

  • A+
  • A-

Terapia fotodinâmica (TFD) — com TFD, um medicamento é injetado no braço e percorre a corrente sanguínea, incluindo os novos vasos sanguíneos no olho. É emitida uma luz no olho para ativar o medicamento e os vasos sanguíneos frágeis e permeáveis são destruídos. A TFD pode diminuir a progressão da DMRI úmida, mas não consegue interrompê-la ou restabelecer a visão1-5. Além disso, os resultados frequentemente são temporários e os pacientes podem precisar de múltiplos tratamentos

  • A+
  • A-

Tratamentos que bloqueiam os fatores de crescimento vascular endotelial (anti-VEGF) — esses novos tratamentos tem como alvo uma família de proteínas que estimulam o crescimento dos vasos novos no olho. Os tratamentos anti-VEGF têm demonstrado interromper a DMRI úmida e, em alguns casos, reverter a perda de visão1-5. O tratamento anti-VEGF tradicionalmente requer injeções mensais dentro do olho. Entretanto, os tratamentos aprovados recentemente requerem menos injeções

  • A+
  • A-

Se você está passando ou precisará passar por algum desses tratamentos, este guia de discussão o ajudará com as perguntas que possa fazer para seu médico.

  • A+
  • A-

Referências:

1. Ambati J, Ambati BK, Yoo SH, et al. Age-Related Macular Degeneration: Etiology, Pathogenesis, and Therapeutic Strategies. Surv Opthalmol 48:257–293, 2003.

2. Schmidt-Erfurth U, Chong V, Loewenstein A, et al. Guidelines for the management of neovascular age-related macular degeneration by the European Society of Retina Specialists (EURETINA). Br J Ophthalmol 2014;98:1144–1167.

3. Miller JW. Age-Related Macular Degeneration Revisited – Piecing the Puzzle: The LXIX Edward Jackson Memorial Lecture. Am J Ophthalmol 2013;155:1–35.

4. Lanzetta P, Mitchell P, Wolf S, Veritti D. Different antivascular endothelial growth factor treatments and regimens and their outcomes in neovascular age-related macular degeneration: a literature review. Ophthalmol 2013;97:1497–1507.

5. Yeoh J, Sims J, Guymer RH. A review of drug options in age-related macular degeneration therapy and potential new agents. Expert Opin. Pharmacother. (2006) 7(17):2355-2368.