Matérias

A importância do cuidador

O papel desse profissional: obrigações, deveres e direitos

  • A+
  • A-

Dica cultural: Centro Cultural Dragão do Mar
Culinária: receita de risoto de espinafre, salmão e mascarpone

A importância do cuidador

O trabalho de cuidador de idosos com doenças crônicas é cada vez mais requisitado, por causa do aumento desse tipo de enfermidade e também da expectativa de vida, especialmente no Brasil. Os idosos têm algumas necessidades específicas, que demandam cada vez mais capacitação, confiança, paciência e amor desse profissional.

Longe de ser simples, o trabalho de cuidador tem seus deveres e direitos. Você conhece cada um deles?

Direitos

A atividade de cuidador está classificada como ocupação junto ao Ministério do Trabalho no código 5162-10, o que isso dá os mesmos direitos que o trabalhador doméstico tem garantidos por lei, como:

- Dispensa sem justa causa com indenização compensatória;
- Seguro desemprego;
- FGTS;
- Salário mínimo para os trabalhadores que recebem remuneração variável;
- Adicional noturno;
- Jornada de trabalho de 8 horas diárias e 44 semanais;
- Caso seja contratado no regime CLT, o cuidador não poderá receber um valor de salário inferior ao mínimo.

Deveres

O cuidador pode fazer algumas tarefas domésticas mais leves, como trocar a roupa de cama, fazer compras e passar roupas. Em determinados momentos, o profissional pode também cozinhar para o paciente, prestar ajuda em atividades como tomar banho, se vestir, administrar os horários de remédios, medir a pressão arterial e verificar a temperatura corporal.

Cuidados especiais dentro de casa são essenciais para garantir a segurança e evitar maiores danos para o portador da doença. Por exemplo, um local mais iluminado é melhor para quem tem degeneração macular, mas é bom evitar os reflexos, que podem ofuscar e atrapalhar a visão. Locais como escadas, que apresentam certo risco, devem estar bem iluminados também.

A família do paciente pode ajudar nas tarefas de casa na ausência do cuidador. Os profissionais devem ensinar aos parentes, por exemplo, como preparar uma refeição mais saudável, caso o paciente faça uma dieta mais regrada.

Para desempenhar um bom trabalho, é importante que o profissional se prepare da melhor forma possível e esteja atento a novos cursos e treinamentos. Reciclagem e especialização também devem fazer parte do roteiro, para que o cuidador esteja sempre atualizado e motivado a realizar seu trabalho com o zelo necessário.

Referência

Secretaria de Direitos Humanos. Cuidar Melhor e Evitar a Violência - Manual do Cuidador da Pessoa Idosa. Born T, organizadora. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos - Subsecretaria de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos; 2008. Acessado em: 24 fev 2015. Disponível em: <http://www.sdh.gov.br/assuntos/pessoa-idosa/legislacao/pdf/manual-do-cuidadora-da-pessoa-idosa>.

Dica Cultural: Centro Cultural Dragão do Mar

Inaugurado em 1998, com 30 mil metros quadrados, o Centro Cultural Dragão do Mar, em Fortaleza, reúne, em um só lugar, teatro, cinema, planetário e espaço para exposições e galerias de arte. O local abriga também o Memorial da Cultura Cearense, que abriga uma exposição permanente sobre a história dos vaqueiros. A programação intensa do local fez com que casarões antigos fossem restaurados e transformados em bares, restaurantes ou casas noturnas para receber os visitantes.

O Centro Cultural foi batizado assim para homenagear o pescador Francisco José do Nascimento. “Chico da Matilde” ou “Dragão do Mar”, como também era conhecido, foi um dos responsáveis pelo Movimento Abolicionista Cearense. O pescador era um dos poucos que se recusava a transportar em seu barco os escravos que seriam comercializados na Região Sul do país.

O Centro Cultural Dragão do Mar fica localizado na Rua Dragão do Mar, 81, na Praia de Iracema. O horário de funcionamento é de terça a sexta, das 8h30 às 21h30. Aos sábados e domingos, às 14h30 às 21h30. O telefone para contato é o (85) 3488-8600.

Culinária

Comer bem é sempre um prazer. Desta vez, na seção Culinária, trazemos uma receita simples e saborosa: risoto de espinafre, salmão e mascarpone. Siga as instruções abaixo e delicie-se com o resultado. Bom apetite!

Risoto de espinafre, salmão e mascarpone

Ingredientes

50ml de azeite
2 colheres de sopa de óleo de canola
2 colheres de sopa de cebola picada
250g de arroz arbóreo ou carnaroli
100ml de vinho branco ou espumante
1 litro de caldo de peixe ou legumes (aproximadamente)
250g de filé de salmão sem pele
1 maço de espinafre
2 colheres de sopa de queijo mascarpone (se não encontrar, substitua por cream cheese light)

Modo de fazer

Corte o espinafre em tirinhas finas e o salmão em cubos de, aproximadamente, 2cm e reserve. Em uma panela, refogue a cebola no óleo de canola. Junte o arroz e refogue por 3 minutos. Acrescente o vinho e deixe evaporar em fogo alto. Junte, aos poucos, o caldo fervente, sem parar de mexer. À medida que o arroz for secando, acrescente mais caldo. Na última adição de caldo, junte o espinafre e o salmão. Retire do fogo e misture o queijo e o restante do azeite, mexendo bem. Corrija o sal.

Dica: o tempo de cozimento do arroz, após a adição do caldo, é de, aproximadamente, 17 minutos. Acrescente o salmão e o espinafre faltando de 3 a 4 minutos. O arroz deve ficar al dente.

Referências

Melo F, Wilnes A. Sabores para o coração. 1 ed. Rio de Janeiro: Editora DOC; 2013. 56p.

L.BR.MKT.12.2016.6783