Evolução da OVCR

Oclusão da veia central da retina (OVCR) - Tipos e evolução

A oclusão da veia central da retina (OVCR) é uma doença que pode se apresentar de duas formas: isquêmica e não isquêmica. Esses tipos vão depender do grau de obstrução da veia e, consequentemente, do nível de chegada de sangue pela artéria central da retina.


A OVCR gera hemorragias em toda a retina, além de edema (inchaço) do tecido retiniano, principalmente na região da mácula, o que causa a diminuição da visão.

  • A+
  • A-
  • A+
  • A-

A OVCR não isquêmica é mais comum (75%-80% dos casos) e caracteriza-se, principalmente, por uma diminuição mais branda da acuidade visual e ausência de defeito pupilar aferente (ou é muito sutil, se presente). Além disto, o fundo do olho se apresenta com hemorragias puntiformes e em “chama de vela” nos quatro quadrantes. Edema do nervo óptico é comum e aumento do calibre e tortuosidade venosa são característicos. Exsudatos algodonosos podem estar presentes no polo posterior. Neovascularização é rara, porém, a evolução da forma não isquêmica para isquêmica pode ocorrer.

A OVCR isquêmica compreende 20% a 50% dos casos da patologia. O sintoma principal é a diminuição da acuidade visual aguda, geralmente variando de 20/200 à visão de vultos. O defeito pupilar aferente é típico. Pode existir dor se houver desenvolvimento de glaucoma neovascular. O aspecto no fundo de olho é mais exuberante. Além das hemorragias na retina, o nervo óptico geralmente se encontra edemaciado e as veias ingurgitadas e tortuosas.

Cerca de 60% dos casos desenvolvem neovascularização do segmento anterior, que geralmente é detectada nove semanas após o início. A neovascularização do ângulo e o glaucoma neovascular ocorrem cerca de dois meses após o início e podem resultar em aumento da pressão intraocular de controle difícil.

A distinção entre as duas formas é muito importante devido ao diferente prognóstico. A forma isquêmica, mesmo sendo mais rara, tem evolução mais grave e pode gerar piores complicações, como neovascularização da retina e da íris, glaucoma neovascular, maculopatia isquêmica, descolamento de retina e hemorragia vítrea.

  • A+
  • A-

Referências

Maia M, Maia A, Moraes N et al. Oclusão da veia central da retina (OVCR). Acessado em: jun 2015. Disponível em: http://www.universovisual.com.br/publisher/preview.php?.

Obstrução de Veia Central da Retina: aspectos clínicos e epidemiológicos. Acessado em: jun 2015. Disponível em: http://www.portaldaretina.com.br/home/saibamais.asp?.